66 anos

Saiba mais sobre ex-prefeitos que já estão “in memoriam”

14 de novembro de 2017 | Publicado por: cbncascavel

Ouça Agora

JOSÉ SILVÉRIO DE OLIVEIRA

Primeiro Subprefeito – 1938 a 1949

Conhecido como “Tio Jeca”, nasceu em 21 de março de 1888, na localidade de Candói, Município de Guarapuava-PR. Antes mesmo de Cascavel se tornar Município, era administrada por José Silvério de Oliveira, o fundador de Cascavel e o primeiro subprefeito da nossa história. Dentre as principais realizações, destaca-se a primeira escola, fundada em 1932; o Distrito Policial e a criação do Distrito em 1934. Foi na administração de José Silvério que nasceu também o Cartório Civil, o distrito administrativo e o primeiro aeroporto em 1938. José Silvério faleceu em 31 de dezembro de 1966.

//

MANOEL LUDGERO POMPEU

Segundo Subprefeito – 1949 a 1952

Nasceu em Nonoai-RS em 26 de março de 1888. Ao lado de José Silvério de Oliveira, Pompeu viu nascer e acompanhou as conquistas da pequena comunidade que se tornaria o Município de Cascavel em 1952. Em 1934, foi nomeado pelo interventor para o cargo de membro do Conselho Municipal, equivalente hoje ao posto de vereador de Foz do Iguaçu. Ludgero Pompeu foi designado subprefeito distrital, período em que se preocupou em realizar a abertura da atual Rua Paraná; buscou a ligação do Oeste com o Norte do Paraná por rodovia e foi um dos principais artífices do processo de emancipação. Além do setor rodoviário, Pompeu foi um dos fundadores da primeira cooperativa agrícola do Oeste e uma das figuras de grande destaque por sua participação na vida da cidade. Manoel Ludgero Pompeu faleceu em 24 de dezembro de 1966.

//

JOSÉ NEVES FORMIGHIERI

14/12/52 a 14/12/56

José Neves Formighieri nasceu no dia 5 de agosto de 1915, em Marcelino Ramos (RS), filho de Virgílio e Maria Formighieri. Foi o primeiro prefeito de Cascavel, eleito em 19 de novembro de 1952. Considerava-se vice-prefeito o presidente da Câmara, Dimas Pires Bastos. Participou decisivamente no desenvolvimento da cidade. Dentre as grandes contribuições, destacam-se: Primeira planta da cidade; construção de 15 escolas municipais; energia elétrica e abertura de novas estradas; obras realizadas com a compra do primeiro trator de esteira, feita em crédito pessoal do prefeito, uma vez que a prefeitura não possuía recursos; instalação da 9ª Inspetoria do Departamento de Geografia, Terras e Colonização; instalação da Comarca de 2ª Instância Cascavel, sendo o advogado Aurélio Feijó, o primeiro Juiz da Comarca de Cascavel e a criação da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida. Foi na gestão de Formighieri que começou a circular o primeiro jornal regional em Cascavel, dirigido por Celso Formighieri Sperança – Correio do Oeste, fato que deu origem à era da imprensa e à da indústria gráfica na cidade. Nesse período também ocorreu a inauguração do Aeroporto Municipal Coronel Adalberto Mendes da Silva, em 2 de janeiro de 1953, segundo aeroporto da cidade e primeiro do Município, utilizado inicialmente pela empresa aérea Real Aerovias, com voos regulares três vezes por semana, ligando Cascavel a outras regiões do País. Neves Formighieri morreu em 3 de fevereiro de 2002.

//

HELBERTO EDWINO SCHWARZ

14/12/56 a 14/12/60

Helberto Edwino Schwarz nasceu no dia 2 de julho de 1918, em Taquara (RS), filho de Edwino e Frida Schwarz. Chegou a Cascavel no ano de 1949 para associar-se a Florêncio Galafassi na direção da Imapar (Industrial Madeireira do Paraná). Exerceu o cargo de vereador no curso da primeira legislatura, quando realizou projeto de lei alargando a Avenida Brasil de 30 para 60 metros. Foi eleito prefeito de Cascavel no ano de 1956, quando foi instalado o primeiro cinema, de propriedade de João Donin e, no ano seguinte, entrou em funcionamento a Escola Técnica de Comércio, marcando o início do ensino de nível médio por Antônio Cid. Como não havia vice eleito, o presidente da Câmara Valdir Ernesto Farina, respondia pelo cargo. Marcou sua atuação com iniciativas voltadas aos setores de energia elétrica, iluminação pública, sistema de água, início da telefonia e da radiodifusão a partir da instalação da Rádio Colmeia. Delineou a primeira planta de arruamento do patrimônio velho, integrando-se ao patrimônio novo. Na administração Schwarz, foi realizado o calçamento da Avenida Brasil, com pedras irregulares, e construída a Praça Getúlio Vargas. No fim da administração, em abril de 1960, foi formada a Associação Comercial de Cascavel, depois Acic, com Altamir Silva, Itacir Luchesa, Walter Linzmeyer, Ferdinando Maschio, Adelar Bertolucci, Adolfo Cortese, Theodoro Colombelli, Algacyr Biazetto, Hilário Zardo, Pedro Nodari, Arvilho Sonda e outros. Helberto Edwino Schwarz faleceu no dia 13 de janeiro, em Cascavel, aos 90 anos e foi sepultado no Cemitério Central. Deixou a esposa Inês Galafassi Schwarz, filha do pioneiro madeireiro Florêncio Galafassi e os filhos Sergio, Saulo, Carlos e Maria Emilia.

//

OCTACÍLIO MION

14/12/1960 a 14/12/1964 e 14/12/1969 a 14/12/1973

Octacílio Mion nasceu em Curitiba no dia 17 de agosto de 1926, filho de Ângelo e Aurora Mion. Chegou a Cascavel no ano de 1954, nomeado pelo governador Bento Munhoz da Rocha Neto para o cargo de tabelião e oficial de Protesto de Títulos. Foi eleito pela primeira vez em 1960 e teve como vice-prefeito eleito pela Câmara, Odilon Reinhardt, sendo reeleito em 1968, tendo como vice Jacy Miguel Scanagatta. Realizou importantes obras para Cascavel, como a implantação dos serviços de água e de esgoto; a criação do primeiro Distrito Industrial; concluiu a Usina Hidrelétrica do Rio Melissa; criou a Biblioteca Pública Municipal Sandálio dos Santos; construiu o Estádio Municipal Ciro Nardi, hoje Centro Esportivo Ciro Nardi; a segunda prefeitura em madeira e a primeira e a segunda em alvenaria, onde atualmente funciona o Paço das Artes. Mion idealizou o ensino universitário no primeiro mandato, concluindo no segundo mandato a Fecivel (Faculdade de Ciências e Letras de Cascavel), que foi a base para a instalação da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná). Ele concebeu o atual traçado urbano da cidade, com tratamento paisagístico e asfalto nas Avenidas Brasil, Carlos Gomes e Barão do Rio Branco. Os transportes urbanos tiveram início em 1961, com a empresa Transportes Coletivos Cascavel, pertencente a Rubens Lopes e Agenor Miotto. Em março de 1964, também na gestão Mion, iniciou o setor de transporte coletivo intermunicipal, quando Assis Gurgacz estendeu a empresa Eucatur (União Cascavel de Transportes e Turismo), rompendo as fronteiras do Estado do Paraná.

//

ODILON DAMASO CORREIA REINHARDT

14/12/64 a 31/01/69

Odilon Damaso Correia Reinhardt nasceu em 9 de maio de 1930, filho de Pedro e Ilona Reinhardt. Formou-se no curso de Direito da Universidade Federal do Paraná no ano de 1955, quando veio a Cascavel para exercer o cargo de assessor jurídico da Prefeitura e se destacou como promotor de Justiça na defesa dos posseiros espoliados pelos latifundiários. Foi eleito prefeito de Cascavel em 15 de novembro de 1964 e indicado, em 1968, como “prefeito mais popular do Paraná”. O vice-prefeito, Theodoro Colombelli, foi eleito em chapa separada do prefeito. Odilon realizou várias obras no Município, dentre elas o alongamento da Avenida Brasil, que até então não passava de um trecho da Rodovia Federal. Asfaltou diversas vias urbanas e consolidou o Plano Diretor da cidade, prevendo obras de paisagismo e de arborização da Avenida Brasil, concluídas na segunda gestão do prefeito Mion. Foi nesse período que Cascavel começou a ser divulgada com folhetos de propaganda no contexto estadual e nacional. Em 1964 foi formado o primeiro grupo de comédia e esquetes com artes cênicas e música. O automobilismo colocou Cascavel como centro das atenções a partir de 1965 e nesse período também a 10ª Regional de Saúde se instalou em Cascavel, além do 6ª Batalhão da Polícia Militar. Odilon Reinhardt faleceu em Curitiba no dia 17 de outubro de 1986.

Mande seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

feito com
icone criação de sites